╨╧рб▒с;■  $■                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                   ¤       ■   #  !"■   ■   %■                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           Root Entry            ■               ■               ■               ■   ■   ■     !"#$%&'()■   +,■   ./■   1■                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           ■       └FMicrosoft Word-Dokument MSWordDocWord.Document.8Ї9▓q [dё dPadrуo$a$1$*$A$3B*OJQJCJmHsHKHPJnH ^JaJ_H tH T"TTэtulo 3@& & F & FOJQJCJ5PJ^JaJ\T"TTэtulo 4@& & F & FOJQJCJ5PJ^JaJ\BA@Є бBAbsatz-StandardschriftartB■Є ёBAbsatz-StandardschriftartPUЄ PLink da Internet B* phАmH sH >*nH _H tH D■"DTэtulo дЁдx$OJQJCJPJ^JaJ8B"8Corpo de texto ддx"/!2"Lista^J@■B@Legenda дxдx $CJ6^JaJ](■R(═ndice $^JЬ2    8-8-GwШЬX А          ^Д░`ДP■╞░ ^Д@`Д└¤╞@ ^Д╨`Д0¤╞╨ ^Д``Да№╞` ^ДЁ`Д№╞Ё ^ДА`ДА√╞А ^Д`ДЁ·╞ ^Да`Д`·╞а ^Д0`Д╨∙╞0      ЬЬPGРTimes New Roman5РSymbol3&РArial3&РАArialOРLucida Sans Unicode5РTahoma5РTahomaBН┼hr т&├TГР├T' 0 0А╡D╨╔ъy∙║╬МВкKй р╔ъy∙║╬МВкKй Dhttp://cercor.oxfordjournals.org/■ рЕЯЄ∙OhлС+'│┘0|8 @ L X d pщ¤0@цЙ─╠@@╠Y╕4г╩@ьеM ┐08-Caolan80 22Ь      И&&&:4n z ЩжЖx?bДЬXpx ┘Divulgaчуo Cientэfica Rapidez no aprendizado 22/1/2010 Agъncia FAPESP  Um estudo feito por um grupo de pesquisadores norte-americanos indicou que o desempenho em uma determinada atividade pode ser previsto por meio da mediчуo do volume de estruturas especэficas no cщrebro. A pesquisa, cujos resultados foram publicados nesta quarta-feira (20/1) na revista Cerebral Cortex, verificou que cerca de 25% na variaчуo na performance, em homens e mulheres treinados em um jogo eletrЇnico, pode ser estimada pela mediчуo do volume de trъs estruturas no cщrebro. O estudo reforчa que partes especэficas do estriado, um conjunto de tecidos contido no interior do cєrtex cerebral, influenciam profundamente a capacidade do indivэduo em refinar suas habilidades motoras, aprender novos procedimentos, desenvolver estratщgias ·teis e adaptar-se a um ambiente que muda constantamente.  Esta щ a primeira vez que conseguimos pegar uma atividade do mundo real, no caso o videogame, e mostrar que o tamanho de regiїes especэficas no cщrebro щ preditivo em relaчуo р performance e ao aprendizado nessas circunstтncias , disse Kirk Erickson, professor de psicologia da Universidade de Pittsburgh e primeiro autor do estudo que foi conduzido na Universidade de Illinois. Trabalhos anteriores indicaram que jogadores experientes superaram iniciantes em diversas medidas de atenчуo e de percepчуo, nуo relacionadas a videogames. Entretanto, outros estudos apontaram que treinar pessoas que nunca jogaram em games nуo resultou em benefэcios cognitivos mensurсveis. Em anсlises feitas em animais, Erickson e colegas se detiveram em trъs estruturas cerebrais: o n·cleo caudado e o putтmen, no estriado dorsal, e o n·cleo acumbens, no estriado ventral. Os dois primeiros estуo ligados ao aprendizado motor e tambщm sуo importantes para a flexibilidade cognitiva que permite a mudanчa rсpida entre tarefas diferentes. O n·cleo acumbens processa emoчїes relacionadas a recompensas e puniчїes.  Observamos que o estriado щ um tipo de mсquina de aprendizagem, que se ativa durante a formaчуo de hсbitos e na aquisiчуo de habilidades. Como isso ocorreu em animais, fazia sentido explorar se o estriado tambщm poderia estar relacionado ao aprendizado em humanos , disse Ann Graybiel, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, outro autor do estudo. Na segunda parte da pesquisa, o grupo examinou os tamanhos das trъs regiїes cerebrais em questуo em 39 adultos saudсveis por meio de exames de ressonтncia magnщtica. Os voluntсrios, com idades entre 18 e 28 anos, tinham jogado menos de trъs horas por semana de videogame nos dois anos anteriores. Os volumes das regiїes analisadas foram comparados com os do cщrebro como um todo. Os participantes foram treinados em uma de duas versїes do jogo Space Fortress, desenvolvido na Universidade de Illinois. O game exige que os participantes tentem destruir uma fortaleza sem perder sua prєpria nave para diversos tipos de perigos. Metade dos participantes teve como tarefa aumentar o n·mero de pontos obtido enquanto prestava atenчуo aos diversos componentes do game. Os outros tiveram que mudar de prioridade de tempos em tempos, aumentando a habilidade em uma сrea durante um perэodo de tempo enquanto continuavam a melhorar a performance em outras tarefas.  A abordagem do segundo grupo, chamada de  treinamento de prioridade variсvel , estimula o tipo de flexibilidade na tomada de decisуo que щ exigida