COP-18

Cop18

 

COP-18

Negociações seguem sem avanços

Data: 03/12/2012

Por:  Redação TN / Vitae Civilis

 

Ao final da primeira semana de negociações climáticas em Doha, ainda restam muitas dúvidas sobre o desfecho da conferência, que deve acontecer em 7 de dezembro. Também resta muito a ser definido: o Protocolo de Quioto, as ações cooperativas de longo prazo, a formatação da Plataforma de Durban — que orientará os trabalhos da Convenção Quadro da ONU para Mudanças Climáticas a partir de 2013 — a operacionalização do Fundo Verde do Clima, o Comitê de Adaptação, o Comitê Executivo de Tecnologia e o Centro e Rede de Tecnologia Climática. Todos assuntos urgentes e sem concenso entre os países.

COP-18

Cidades de países em desenvolvimento são mais vulneráveis às mudanças climáticas

Data: 30/11/2012

Por: Redação TN / Jéssica Lipinski, Instituto CarbonoBrasil


Um novo relatório publicado na última quarta-feira (28/11) revelou que os países em desenvolvimento precisam começar a agir agora se quiserem proteger suas cidades das consequências das mudanças climáticas. O documento, produzido pela consultoria Atkins, afirma que, atualmente, mais da metade da população mundial vive em cidades, e esse índice deve aumentar para 75% até 2050. E como o maior crescimento é esperado em cidades do mundo em desenvolvimento, são estas as cidades que enfrentarão maiores desafios frente às mudanças climáticas.

COP-18

Aumenta consenso de que a humanidade é a principal responsável pelas mudanças climáticas

Data: 30/11/2012

Por: Redação TN / Fabiano Ávila, Instituto CarbonoBrasil


Aproveitando a Conferência do Clima de Doha (COP-18), autoridades estão sendo mais corajosas em suas declarações com relação às mudanças climáticas. Primeiro foi o secretário-geral da Organização Meteorológica Mundial (OMM), Michel Jarraud, quem afirmou com todas as letras que o fenômeno é resultante das atividades humanas.  Agora é a vez de o presidente do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC), Rajendra Pachauri, dizer que o próximo relatório da entidade elevará ainda mais o grau de certeza de nossa influência no aquecimento global.

COP-18

Maior poluidor per capita, Catar apresenta comprometimentos ambientais na conferência

Data: 30/11/2012

Por: Redação TN / Fernando Beltrame, EcoD

 

Executivo da organização da COP-18/CMP8 Doha e presidente do programa nacional de segurança alimentar, Fahad bin Mohammed al-Attiyah iniciou seu discurso reforçando a preocupação do país com as mudanças climáticas e que o governo está preparado para tomar decisões no sentido de reduzir o seu impacto ambiental e fomentar projetos sustentáveis. De acordo com um estudo realizado pela ONG britânica Carboun, o Catar é o país com a maior emissão de carbono per capita, 55,4 toneladas de dióxido de carbono por pessoa, cerca de dez vezes a média global. Na região, o país-sede da COP-18 é seguido por Kuwait, Emirados Árabes Unidos e Bahrein.

COP-18

Polônia será a sede da próxima Conferência do Clima

Data: 30/11/2012

Por: Redação TN

 

A Polônia será a próxima sede da Conferência das Partes da ONU, que acontecerá entre novembro e dezembro de 2013. O evento deve ocorrer em Varsóvia, capital do país. A decisão pode não agradar a todos, já que a Polônia tem se colocado contra um segundo período de compromisso do Protocolo de Quioto. Isso porque o país, que depende do carvão para gerar 93% de sua eletricidade, afirma que um limite mais rígido no corte de emissões poderia prejudicar sua economia.

COP-18

Brasil reforça em plenária principais desafios para extensão do Protocolo de Quioto

Data: 30/11/2012

Por: Redação TN / Fernando Beltrame, EcoD


Na plenária aberta da COP-18 e durante a reunião com a delegação e participantes brasileiros, o embaixador André Corrêa do Lago, principal negociador do Brasil, reforçou o comprometimento do país nas conversas acerca do segundo período de compromisso do Protocolo de Quioto, além da necessidade de melhoria em três aspectos principais.

COP-18

Mecanismo de Desenvolvimento Limpo evitou emissão de 1 bilhão de toneladas de CO2

Data: 30/11/2012

Por: Redação TN / Rádio ONU Brasil


A Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-18), em Doha, capital do Catar, tem como uma das metas principais discutir a urgência para combater o aquecimento global. O embaixador André Corrêa do Lago, que chefia a missão brasileira, afirmou que o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) é um “instrumento brilhante” para reduzir as emissões de dióxido de carbono (CO2). O dispositivo consta no Protocolo de Kyoto. Segundo ele, os países têm muitas coisas para corrigir, mas devem manter viva a estrutura para que isso possa acontecer. Falando em inglês, Corrêa do Lago afirmou que cerca de 5 mil projetos ambientais aprovados pelo MDL foram responsáveis pela redução de mais de 1 bilhão de toneladas equivalentes de emissões de dióxido de carbono.

COP-18

Países emergentes criticam falta de ambição em Doha

Data: 30/11/2012

Por: Redação TN / Fabiano Ávila, Instituto CarbonoBrasil


Os grandes emergentes elevaram o tom dos discursos na Conferência do Clima das Nações Unidas (COP 18), que está em andamento em Doha, no Catar. Segundo Brasil e China, os países industrializados, em especial os Estados Unidos e a União Europeia (UE), chegaram às negociações com propostas muito modestas e não estão comprometidos em cortar significantemente as suas emissões de gases do efeito estufa e nem em ajudar as nações mais vulneráveis. A grande decepção dos emergentes se dá no debate sobre o futuro do Protocolo de Quioto e nas discussões em torno do que é chamado de Long term Cooperative Action (LCA), que trata do financiamento climático e da transferência de tecnologias limpas.

COP-18

Financiamento climático não está sendo cumprido

Data: 29/11/2012

Por: Redação TN / Jéssica Lipinski, Instituto CarbonoBrasil


Entre os muitos assuntos que serão discutidos na 18ª Conferência das Partes (COP-18), que está ocorrendo em Doha, Catar, estão as possíveis formas de financiamento climático para ajudar as nações mais pobres com as mudanças climáticas. Nesse sentido, dois novos estudos mostram que a situação atual desses fundos não é nada favorável: apesar das muitas promessas, pouco foi efetivamente entregue, e em condições não tão benéficas para os países que mais sofrem e sofrerão com o aquecimento global.

COP-18

Financiamento climático segue como assunto dominante na conferência

Data: 29/11/2012

Por: Redação TN / Fabiano Ávila, Instituto CarbonoBrasil


Depois de o Comitê de Oxford de Combate à Fome (Oxfam) e o Instituto Internacional para Meio Ambiente e Desenvolvimento (IIED) alertarem que as promessas do financiamento climático não estão sendo cumpridas, o assunto prossegue ocupando a posição central das negociações na Conferência do Clima de Doha (COP-18). Os representantes do Brasil e da China confirmaram que estão alinhados com o bloco de 48 nações conhecido como Países Menos Desenvolvidos (LDCs, em inglês) e que sem um plano claro para a implementação do Fundo Climático Verde, que promete liberar US$ 100 bilhões anuais em ajuda à adaptação e mitigação, a COP-18 não será bem-sucedida.



Caderno de Sustentabilidade



Caderno de Sustentabilidade

Download

Twitter-logo Siga no Twitter!

Facebook_icon Siga no Facebook!

Busca:









Parceiros